Resenha: O Oceano no Fim do Caminho - Neil Gaiman

17 julho 2013

Eu não consegui esperar muito para ler esse novo livro de Neil Gaiman, primeiro porque eu aprendi através de um amigo a amar a obra desse fabuloso autor. A forma fantástica como escreve, em ambos os sentidos aqui tanto o literário quanto em qualidade, me encantou. Sinto que as vezes falta uma explicação um tanto quanto mais racional para o fato de gostarmos de um autor ou mesmo de um livro, já passei por isso algumas vezes, gosto tanto que não sei explicar porque gosto, só sei que gosto. 



O Oceano no fim do caminho
Neil Gaiman
Editora Intrínseca
208 páginas
2013
Versão lida em e-book


Nosso narrador um homem adulto já de meia idade narra a própria história a partir de um momento de sua infância, um momento muito especial na realidade. Nosso narrador, sem nome, está retornando a antiga região onde morou durante boa parte de sua infância para um funeral, num ato mais do que humano ele "foge" por um tempo dessa situação desviando seu caminho até a fazenda da família Hempstock. Esta família é composta de 3 mulheres, uma senhora idosa, uma mulher na sua meia idade e sua filha uma menina de 11 anos. 

Ao retornar a fazenda Hempstock muitas coisas retornam a sua mente, da época em que tinha 7 anos e conheceu então a menina Lettie Hempstock, então com 11 anos. 

Não há muito mais o que falar sobre a história sem soltar um tantinho de spoiler em algum comentário por isso paro por aqui. 

Gaiman por todo livro deixa uma ponta solta, vários acontecimentos são deixados a nossa própria imaginação e resolução. Como sempre, os seus livros são repletos de coisas fantásticas, mundos alternativos e mágica, muita mágica. 


Vi uma entrevista de Gaiman em que ele próprio diz que a família Hempstock estava na sua cabeça há algum tempo e que a fazenda era um lugar que ele mesmo fugia em sua mente nos momentos em que precisava de um cházinho quente para confortar seu coração. Finalmente a família Hempstock saiu da mente de Neil Gaiman e veio para a nossa. E elas são realmente um lugar de conforto e segurança com um chazinho quente e um bolo saboroso, que todos gostaríamos de ter para ir quando precisamos daquele abraço apertado.

Eu diria que a mágica que Gaiman propõe neste livro é muito mais a obra da mente de um menino de 7 anos, característica da imaginação de uma criança que busca o impossível e o fantástico como refúgio para uma situação dolorosa. 

Nem sempre obviamente, a imaginação é uma fuga de coisas dolorosas, quando somos crianças temos a mente muito mais aberta e livre para criar nossa própria realidade, amigos imaginários ou conversas imaginárias, principalmente aqueles pequenos que como nosso narrador estão imersos no mundo dos livros, porta aberta para o "mundo da magia". Isso é parte da infância, é parte de ser criança deixar aflorar dentro das cabecinhas um mundo além do que vemos, mas ao meu ver nesse livro Gaiman cria um mundo alternativo para o narrador a partir da fuga das dores causadas por situações que lhe são incontroláveis e insolúveis, mas um lugar que traz conforto, segurança e que é acima de tudo caloroso e familiar, tudo que ele não conseguia no lugar onde deveria se sentir assim. 

Apesar de ser uma história melancólica é também doce e sensível, pois é vista através dos olhos de uma criança de 7 anos. Meu comentário por aí conversando com pessoas que gostam de Neil Gaiman sobre esse livro foi: meu coração dói ao ler essa história, dói pela sensibilidade que Gaiman é capaz de ter ao olhar o mundo pelos olhos de uma criança de 7 anos,  demonstrando sua busca por entender um mundo que, lhe está desmoronando, ao mesmo tempo que enfrenta de uma forma mágica a perda da inocência infantil, descobrindo que o mundo nem sempre é tão seguro quanto deveria ser para um menino de 7 anos. 






Até mais!





27 comentários:

  1. Como não amar, não é, Melissa? Acredita que foi o primeiro livro dele que eu li? Estou com Coisas Frágeis na lista de leitura desse ano, espero que seja tão maravilhoso quanto esse!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neil Gaiman é lindo Renata!! Leia mais sempre! bjos

      Excluir
  2. Melissa, também sofri junto com o narrador. Na cena da banheira fiquei tão mal! Ainda bem que ele tinha a Lettie... =D
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Lua, ainda bem que ele tinha a Lettie !! bjos

      Excluir
  3. A narrativa melancólica e delicada e a mistura de real/imaginário são irresistíveis. Lindo demais!
    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb acho lindo Michelle!! Neil Gaiman é fantástico! bjos

      Excluir
  4. Adorei a resenha, Melissa! Fiquei com mais vontade ainda de ler! Um beijão! ;)

    Ilmara

    ResponderExcluir
  5. Ah, esse livro é realmente mágico, Mel...
    Sofri, chorei e mergulhei no oceano... ;)

    Xerinhos
    Paty

    ResponderExcluir
  6. Gaiman tá bombando!
    Já li a resenha desse livro em pelo menos uns 4 blogs diferentes e onde eu olho nos feeds do skoob, meus amigos estão lendo também...sou fã demais do Gaiman e entendo o porque de tudo isso. Ainda não li esse por querer mesmo fazer suspense pra mim, porque apesar de saber que é um livro que não vai me decepcionar eu sempre prolongo o prazer :)

    ResponderExcluir
  7. Imagino que esse livro deve ser fantástico! Gaiman escreve como ninguém e imagino que para ser tão bom escrevendo sob o ponto de vista de uma criança, ele deve ter se superado ainda mais.
    Preciso desse livro!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  8. Que linda sua resenha Mel! Deu vontade de ler novamente rsrs Também achei que o ponto alto da história foi essa percepção de o quanto somos limitados como adultos a ver as coisas da forma fantasiosa que fazemos quando crianças. O final para mim foi bem simbólico por causa disso.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Esse é um daqueles livros que está na minha lista de livros a serem lidos, mas que por algum motivo eu nunca leio! Confesso que sua resenha abriu a minha vontade e vou tentar dar uma prioridade maior a ele!

    Bjs!

    www.universodosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a resenha pôde te incentivar !! bjos

      Excluir
  10. Melissa, esse sem dúvida é um livro que vira a gente de cabeça para baixo. Foi o primeiro livro do Neil que li, mesmo tendo outros dois dele na estante que eu vivo adiando e fiquei como você, sem palavras para falar sobre ele.
    Eu também queria uma fazenda imaginária pra fugir de vez em quando, mas nunca conseguiria traduzir isso em palavras tão bem quanto o autor fez.

    Beijos
    www.leitoraincomum.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Fernanda e leia sim mais e mais Gaiman ! bjos

      Excluir
  11. Adorei a resenha. Fiquei com vontade de ler mais ainda depois dela...

    www.controlleuniversal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Engraçado, também tive meu coração machucado quando li a história. O Oceano no Fim do Caminho é uma história linda, sensível, delicada, e muito, muito profunda. Amo Neil Gaiman e estava mega ansiosa pra ler o lançamento dele (comprei no dia que saiu e li na mesma semana, hahaha).

    Beijo!

    Raquel

    ResponderExcluir
  13. Alguém poderia me explicar o fim do livro O Oceano no Fim do Caminho??
    **SPLOIDER**: a Lettie morre?? Lettie, Ginnie e a velha Sra. Hampstock são as mesma pessoas?? O q a morte do minerador de opala tem a ver com tudo isso??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho q ninguem sabe...hehe

      Excluir
    2. Eu acho que o final é meio subjetivo e a intenção ao meu ver do autor era deixar essa "dúvida" que seria respondida ao modo como o leitor "queira" :)

      Excluir

Olá ! Obrigada pelo comentário, ele será respondido aqui mesmo, ok!?
Obrigada pela visita e até mais!

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS