Resenha: Hemlock Grove [LeYa]

04 outubro 2013

Uma das razões que me fez solicitar esse livro foi justamente o fato de que sua história foi adaptada para uma série de mesmo nome, produzida pelo Netflix. Além do que, trata-se de uma história sobrenatural, envolvendo lobisomens e acho que todos já perceberam que adoro histórias com essa temática.



Hemlock Grove
Brian McGreevy
281 páginas
Editora LeYa
2013
E-book cedido como cortesia para resenha pela editora


Hemlock Grove trata-se do livro de estréia de Brian McGreevy, que traz mais uma história sobrenatural sobre lobisomens. A história começa com o assassinato misterioso de uma menina, Brooke Bluebell, na pequena cidade de Hemlock Grove que obviamente torna-se o assunto geral da população na cidade, os quais levantam uma série de opiniões e acusações principalmente contra o garoto Peter Rumancek, que possui ascendência cigana, o que já lhe gera uma certa aversão na cidade. Além disso, Peter em uma brincadeira diz a amiga Christina que ele é realmente um lobisomem, quando esta lhe indaga sobre isso a partir da observação de que dois de seus dedos possuem tamanho igual. Para brincar com Christina, Peter "assume" ser um lobisomem, afirmação essa que a menina passa a espalhar pela cidade gerando mais desconfianças sobre a figura de Peter. 

Além disso, a cidade possui uma família rica e bastante famosa, os Godfreys, que são donos de uma indústria cercada de mistérios. Dentre os integrantes da família estão Roman, um adolescente estranho que aos poucos começa a se aproximar de Peter. Roman tem uma irmã Shelley, figura igualmente estranha e envolta em mistérios. 

Enfim o livro possui uma premissa bastante interessante, acredito que até uma narrativa bem diferente dos milhares de outros livros sobrenaturais e com lobisomens que estão por aí. A história é ágil, cheia de acontecimentos que chamam e até prendem a atenção em determinadas passagens.

Todos sabemos se tratar de um livro que fala de lobisomens, por isso dizer que quando a primeira transformação é narrada no livro (mas não falarei de quem, claro) é muito interessante, como disse sou fã de livros sobre o assunto e as cenas em que o autor descreve as transformações e eventos sobrenaturais são muito bem narradas. Acredito que a criatividade de Brian ao criar essas cenas sejam o ponto alto do livro, além de como já disse um enfoque diferente do que o costumeiro. 

A história flui não é difícil de ler, porém achei um pouco confusa, deixando inclusive alguns pontos soltos. Também as personagens não as achei tão cativantes, tão interessantes quanto talvez poderiam ser, falta um sentimento maior de empatia entre o leitor e as personagens principais. Peter e Roman são as peças essenciais na história, mas não são nem de perto "os heróis" que você torce, se apaixona e praticamente luta junto, as vezes o sentimento é contrário, pelo menos foi para mim, achando-os pouco interessantes. 

Acho que a personagem mais interessante sejam a irmã e a prima de Roman, Shelley e Letha, ambas são repletas de mistérios e conseguem colocar um ritmo diferente quando aparecem na história. 

O livro flui bem como história em si, prendendo pela boa narração dos fatos, pelo contexto do que se propõe a contar, mas olhando nos detalhes falta um pouco de sal para trazer o leitor mais perto da história, além de ter certos pontos confusos e fatos perdidos no meio do livro. Porém devo dar o crédito ao autor porque apresentou um final surpreendente (pelo menos para mim ), não imaginei em nenhum momento do livro que o fechamento seria da forma que foi, me parei pensando "não acredito que isso aconteceu", e acredito que isso seja muito positivo para qualquer história, principalmente de mistério. 

Mas recomendo como uma boa leitura para entreter e divertir, principalmente aqueles que gostam de histórias sobrenaturais.

Como já disse, o livro foi adaptado pela rede de transmissões via streaming, Netflix. 

Por isso a Nayara do blog Dignidade não cabe aqui assistiu ao piloto da série e resolveu compartilhar conosco suas impressões, num post em parceria aqui com o blog. Enquanto eu lia, ela assistia a série e fez uma postagem especial sobre suas primeiras considerações a respeito da adaptação do livro. 

Por isso clique aqui e leia lá no blog da Nayara os comentários sobre a adaptação do Netflix !

Até mais e bons sustos!
:)

2 comentários:

  1. Histórias sobre lobisomens me interessam bastante, mas nunca li nenhum livro [parei nos filmes e séries, saudades de Wolf Lake] que tenha essa temática, já coloquei Hemlock Grove na lista de livros sobre lobisomens que vou vou querer ler em breve! Ainda não li a postagem da Nayara sobre o seriado, vou conferir o/

    Beigos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é divertido, uma boa leitura para passar o tempo e se divertir :)
      Obrigada pela visita! bjos

      Excluir

Olá ! Obrigada pelo comentário, ele será respondido aqui mesmo, ok!?
Obrigada pela visita e até mais!

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS